Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Mais notícais > Notícias > Campus de Abaetetuba promove Seminário Sobre Patrimônio Cultural, Acessibilidade, Inclusão e Políticas Públicas.
Início do conteúdo da página

Campus de Abaetetuba promove Seminário Sobre Patrimônio Cultural, Acessibilidade, Inclusão e Políticas Públicas.

   Música, dança, literatura, inclusão social e Museus, assim, o Encontro sobre Patrimônio Cultural, Acessibilidade, Inclusão e Políticas Públicas, promovido pela Universidade Federal do Pará – Campus de Abaetetuba, entre os dias 16 a 20 de maio. O evento contou com a participação da comunidade acadêmica e envolveu diversas  instituições da região. A iniciativa surgiu a partir da junção entre a 20° Semana Nacional dos Museus, que em Abaetetuba teve como tema: “Igarapé-Miri: Patrimônio Cultural do Baixo Tocantins- Nos caminhos de Canoa Pequena” e o “III Seminário de Acessibilidade e Inclusão: Políticas Públicas, Garantia de Direitos, Equidade” e a Divisão de Extensão (DIEX).  
    Durante uma semana, houveram palestras, minicursos, oficinas, mesas redonda, apresentações artísticas e exposições; o evento reuniu profissionais da educação, da saúde, da assistência social, justiça e artísticas, mestres de cultura e escritores do município de Igarapé Miri. Muitas instituições estiveram presentes tais como:  A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), Associação das Pessoas Com Deficiência do Município de Abaetetuba (ADEMA), Associação Milton Melo, Mães  Guerreiras, Centro de Reabilitação Física (CREFIN), Associação de Familiares e Amigos das Pessoas com Autismo (AFAPA),   Secretaria Municipal de Educação - Setor de Educação Especial, Unidade Técnica de Educação Especial (UTEE), Divisão de acessibilidade (DAC), Casa Elene, Associação de Discentes Quilombolas- (ADQ); e Diretório Acadêmico dos Estudantes- (DA). Além da Academia Igarapémiriense de letras, Escola de Artes, fundação cultural e artistas convidados.
     A professora Msc. Madalena Silva, coordenadora da Divisão de acessibilidade (DAC), avaliou o evento: "Foi um momento importante de troca de conhecimento. E é possível que a gente como uma sociedade habituada na prática de exclusão, a gente não consiga ligar  a relação de patrimônio cultural,  com a inclusão, mas isso tem tudo a ver, porque as pessoas com deficiência tem o direito de acessar todas as políticas, acessar lazer,  de estar em espaços de cultura, movimentos de arte, então foi um evento rico para as pessoas sem deficiência também, provavelmente, porque elas saíram  com uma carga de conhecimento e respeito de acessibilidade, inclusão e políticas  públicas voltadas às pessoas com deficiência”, declarou a professora.
    O Encontro também contou com exposição de artesanatos, apresentações de grupos folclóricos de Igarapé-Miri e a Certificação de Mestres da Cultura para Dona Benedita dos Santos Miranda Benoca, Sr. Gelffson Brandão Lobo Mestre Géo, D. Maria Antônia Oliveira Nonato, além de José Lourinho de Sousa, conhecido como Zeca Bomba.
    O professor Dr. Jones Gomes, coordenador do Museu do Baixo Tocantins declarou que o evento “Vem inserir-se na 20ª Semana Nacional dos Museus, quando o Museu do Baixo Tocantins, vem propor um passeio na cultura de Igarapé Miri, através de exposições e reflexões, que contaram com a presença de músicos, pintores, arte educadores, escritores, fotógrafos e contadores de história daquele município, neste sentido, nossa ação teve como culminância a certificação dos mestres (as) como referenciais culturais da região”.

Fim do conteúdo da página